ICBA Galeria do Goethe-Institut abre exposição coletiva

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Será aberta nesta quarta-feira, 1º de novembro, às 19h, na Galeria do Goethe-Institut Salvador-Bahia, a ocupação coletiva “S/ Título”, reunindo trabalhos de diversas linguagens, tais como instalação e videoinstalação, gravura, desenho e escultura, dos artistas Artur Soares, Chancko Karann, Felipe Rezende, Luma Flore, Marie Primavera, Mário Vasconcelos e Patrícia Martins. A exposição parte de um exercício proposto pelo curador e escritor israelita Ory Dessau, que realizou residência artística no Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut, no início do ano. A visitação, gratuita, ficará aberta até 15 de novembro.

Durante sua estadia na capital baiana, Ory Dessau, que tem colaborado com museus como o Museu de Arte de Tel Aviv, o Neue Nationalgalerie, em Berlim/Alemanha, e o SMAK, em Ghent/Bélgica, orientou uma dinâmica de expografia com estudantes e ex-estudantes da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (EBA/UFBA). O exercício se propunha à percepção da obra no espaço e o espaço sobre a obra, tendo como norteadores a poética, a técnica, a dimensão, o suporte, o contexto e prováveis conexões.

OBRAS REUNIDAS – Artur Soares, artista dedicado à arte da gravura, apresenta um trabalho que explora uma linguagem comum à arte de rua, mas transfigurada para o interior de uma galeria. Utilizando a técnica do stencil, o molde vazado partirá de algumas de suas gravuras.

Chancko Karann, cuja atuação é afeita a monotipias e gravuras em metal que trazem a mancha como elemento principal, exibe dípticos formados por duas impressões feitas a partir de um único processo de tintagem, com o objetivo de revelar o desgaste da mancha, que marca o papel de duas formas diferentes, como um emulador da passagem do tempo.

Felipe Rezende, que tem uma produção principalmente em desenho e ilustração, além de pintura, confecção de livros e técnicas da gravura, expõe a série “Desenhos Afetivos”. Trata-se de uma seleção de registros de momentos reais através do deslocamento e ressignificação de imagens da vida do artista, obtidas originalmente por meio de fotos e vídeos de celulares ou câmeras.

Luma Flores desenvolve trabalhos em diversas linguagens, inspirados na natureza cíclica feminina, na afetividade e na ancestralidade. Na aquarela sobre papel, ela trata da relação entre o Benin e a Bahia e o seu processo mútuo de influências que compôs a cultura baiana. Utilizando a fluidez e o movimento da aquarela, a série mescla figuras negras e elementos geográficos.

Marie Primavera investiga as relações entre afeto, cuidado e harmonização dos elementos que compõem o universo, sob a ótica das miniaturas, poesia, imagem e memória, transitando entre o teatro, as artes visuais e a dança. Sua criação é uma projeção artesanal, construída com LEDs, do registro de uma experiência performática, em stop-motion.

Mario Vasconcelos, centrado na linguagem escultórica, utiliza dos procedimentos técnicos da cerâmica e de interpretações pessoais de narrativas da diáspora africana, bem como de discussões sobre o campo simbólico e o transcendental. Na instalação “Entrelaçar dos fluxos”, tematiza em esculturas mitos afro-brasileiros e possíveis ressignificações.

Patrícia Martins tem a fotografia como linguagem principal – encerrada em si mesma, como suporte para interferências físicas ou como híbrido em outras linguagens. A gravura em metal intitulada “Perdoa” tem dez imagens de mãos emolduradas individualmente, fazendo uma alusão às mãos que nunca se alcançam.

S/ Título Abertura: 1º de novembro (quarta-feira), 19h
Visitação: 3 a 15 de novembro, de segunda a sábado, das 9h às 19h Quanto: Gratuito
Onde: Galeria do Goethe-Institut Salvador-Bahia (Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©