BTCA estreia espetáculo da Coreia do Sul

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Pela primeira vez, em seus 36 anos, o Balé Teatro Castro Alves (BTCA) faz um link artístico entre o Ocidente e o Oriente, e acrescenta ao seu repertório uma montagem inédita criada pelo dançarino, coreógrafo, compositor e ex-rapper sul-coreano Jae Duk Kim, diretor da Modern Table DanceCompany, com sede em Seul.  “LUB DUB” é o nome do espetáculo, que estreia nos próximos dias 28 (sexta) e 29 (sábado) de abril, na Sala Principal do Teatro Castro Alves, às 20h. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). 

O convite ao artista sul-coreano é resultado do encontro entre Marcelo Zamora, Presidente de La Red de Promotores Culturales de Latinoamérica y el Caribe e Coordenador geral do FIDESP (Fórum Internacional de Dança do estado de São Paulo) e Antrifo Sanches, diretor artístico do BTCA, durante o Rodada de Negócios VIVADANÇA, realizado pela Baobá Produções.  LUB DUB integra o VIVADANÇA Festival Internacional, que está em sua 11ª edição e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de CulturaSecretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA). 

“LUB DUB” - O curioso nome desse espetáculo, concebido especialmente para o BTCA, é uma referência ao som percussivo das batidas do coração. Para a medicina os dois primeiros (ou principais) sons do coração são denominados LUB e DUB e são a bolha produzida pela abertura e fechamento das válvulas que permitem a passagem do sangue. Assim LUB e DUB são metáforas dos sons e batidas da vida, da própria humanidade, suas energias, transcendências e conflitos, que motivam e sustentam o movimento do corpo. Esse corpo que pulsa, medita, protesta e luta.  
 Com 10 bailarinos no palco, “LUB DUB” utiliza a percussão como motivação sonora.  A estrutura coreográfica se desenvolve alternando movimentos de tração e estremecimento, intercalando cenas dinâmicas e estados de relaxamento, mantendo as características peculiares do coreógrafo: ele utiliza o ritual e o contemporâneo, oscilando do silencio absoluto à vertigem, em questão de instantes, sempre em estreita relação com a trilha sonora. O próprio Jae Duk Kim assina a trilha, que tem como base instrumentos percussivos das culturas oriental e ocidental, efeitos incidentais, canto e sons ao vivo.

JAE DUK KIM (DANÇARINO, COREÓGRAFO, COMPOSITOR) - Artista experimentalista, Jae Duk kim, 33 anos, é filho de uma cantora com um professor de artes marciais. Cresceu num ambiente artístico e, como curiosidade, foi dispensado do serviço militar em seu país depois de ganhar um concurso de dança. Jae Duk desenvolve seu trabalho coreográfico a partir de uma prioridade: “Quero dar à cultura do meu país o mundo”, por isso, “criei coreografias porque não gostava de nada do que era feito para juntar a tradição ao contemporâneo”. Com a sua companhia de dança, a Modern Table, tem participado de diversos festivais e eventos em países como o Japão, Indonésia, Nova Zelândia, Singapura, Suíça, Alemanha, Brasil, Argentina e Colômbia.


SERVIÇO: BALÉ TEATRO CASTRO ALVES (BTCA) – “LUB DUB” (ESTREIA) 
VIVADANÇA Festival Internacional Coreografia: Jae Duk Kim (CORÉIA DO SUL)Diretor Artístico: Antrifo Sanches
Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves Quando: dias 28 (sexta) e 29 (sábado) de abril Horário: 20h R$ 20/R$10

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©