“A Sopa de Maria” vai ferver com o tema “Artes Visuais”

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Renato da Silveira, Carla Zollinger e Solange Bernabó são os convidados especiais na terça, dia 7, no Palacete

O tema Artes Visuais será debatido na próxima edição de A sopa de Maria, na próxima terça-feira, 07.02, às 17h, na parte externa do Palacete das Artes, compondo a programação gratuita do projeto Tropicália: Régua e Compasso. Neste encontro haverá um bate-papo sobre as Artes Visuais no período em que a cidade de Salvador vivia a efervescência cultural dos anos 60, antes da cristalização do movimento musical no eixo Rio-São Paulo.
Irão compartilhar vivências e experiências: Renato da Silveira, artista plástico e gráfico, professor da Ufba e doutor em Antropologia pela École dês Hautes Études em Sciences Sociales de Paris; Paulo Dourado, diretor teatral, com trajetória como professor na Escola de Teatro da Ufba  e membro da Associação Amigos de Smetak;  a galerista Solange Bernabó (Sossó), filha e curadora das obras do artista Carybé; e Carla Zollinger, doutora Arquiteta pela Escola Técnica Superior D’Arquitectura de Barcelona, Universitat Politècnica de Catalunya ETSAB-UPC.
Além do bate-papo descontraído, A Sopa de Maria oferece para o público uma sopa, que nesta edição será feita pela chefe Andréa Nascimento. Ela foi a fundadora da primeira creperia da cidade de Salvador e vivenciou importantes experiências formativas, com destaque para workshops com o chef Alex Atala e imersão gastronômica pelo Novo México. Ao longo dos anos, acumulou prêmios. Atua há 22 anos na área de food service.
Exposição - Além das outras ações do projeto, o público confere, na Sala Contemporânea Mario Cravo Jr, a exposição com peças de artistas da música, da dança, e das artes visuais em evidência nos anos 60, como Lina Bo Bardi, Walter Smetack, Yanka Rudzka, Carybé, Juarez Paraíso, Lênio Braga, Jenner Augusto, Pierre Verger, além de fotos dos acervos de Lia e Silvio Robatto, recentemente doados ao Centro de Memória da Bahia.
O Tropicália: Régua e Compasso foi idealizado por Fernanda Tourinho, diretora da Funceb e a exposição montada no Palacete das Artes tem curadoria de Murilo Ribeiro, diretor do espaço administrado pelo IPAC.
O projeto é realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), em parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) - ao qual pertence o Palacete das Artes -, e com a Fundação Pedro Calmon (FPC), entidades vinculadas à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A ação desta terça, 7.02, é desenvolvida pela Coordenação de Artes Visuais/Dirart da Funceb.

 Serviço:Tropicália: Régua e Compasso Local: Palacete das Artes – Rua da Graça, 289, Graça
Visitação da exposição: terça a sexta, das 13h às 19h, sábado, domingo e feriado, das 14h às 19h
Programação até março, às terças, quartas e quintas-feiras sempre a partir das 17h:
A Sopa de Maria: Terças-feiras, 7 e 14/02, 14 e 28/03 Uma Ideia na Cabeça:Quarta-feiras, até 30/03
Essa Noite se Improvisa: Quintas-feiras, 9/02, 23 e 28/03 Seminário e lançamento de revista: dias 29 e 30/03

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©