Sindicato das Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior realiza Encontro Anual

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

No dia 7 de dezembro, às 19h30, o SEMESB - Sindicato das Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior da Bahia realiza o Encontro Anual de Mantenedores.   No evento, que acontece no Salão de Eventos do Restaurante Cathedrall, em Stella Maris,  a entidade fará o lançamento da Comenda Empreendedor e Educador do Ano. O atual presidente da entidade, Professor Carlos Joel Pereira, conferirá o título ao primeiro Comendador eleito pelo SEMESB, Professor Manoel Barros - veterano da Educação Superior na Bahia e Presidente Fundador da Abames. Mais informações pelo telefone (71) 3342 2493.

O presidente Carlos Joel Pereira explica o objetivo do título: “o SEMESB está instituindo a Comenda Empreendedor e Educador do Ano para homenagear personalidades do mundo do Empreendedorismo e da Educação que se destacam em nosso estado. Os profissionais eleitos para o título poderão ser de qualquer segmento, desde que tenham dado uma contribuição relevante para a Educação Superior na Bahia”.  
  
A escolha do professor Manoel Barros Sobrinho para a primeira edição da homenagem se deve ao seu pioneirismo na Educação Superior privada no estado. Mestre em Administração de Empresas, pela Michigan State University (EUA, 1964), Prof. Barros foi fundador da Unifacs e fundador e Vice-Diretor Acadêmico da Escola de Administração de Empresas da Universidade Católica de Salvador – UCSAL. Foi ainda Secretário da Indústria e Comércio do Estado da Bahia, de 1969 a 1970.

Fundador da entidade, Barros comenta que a ideia de criar a Abames, atual SEMESB, surgiu em um momento em que um conjunto de faculdades começava a se reunir para trocar ideias, discutir problemas e buscar meios para melhorar a condição das instituições. “Já existia Associação Nacional, chamada ABMES, e então se resolveu criar uma associação Baiana com esse título de Abames - Associação Baiana de Mantenedores do Ensino Superior”. A fundação ocorreu em 7 de outubro de 2002.  
Ele destaca que o SEMESB tem o propósito de buscar melhores condições para as instituições funcionarem. O Sindicato “oferece diversas formas de assistência técnica para lidar com as normas do Ministério da Educação. Há também muitas trocas de experiências”, afirma o Prof. Barros.  

O papel das IES particulares
“As instituições privadas são empreendimentos que têm um papel muito relevante para o país, inclusive oferecendo cursos que têm demanda no mercado, mas que, muitas vezes, não são oferecidos pelas universidades públicas”, afirma o Prof. Barros. Ele lembra que as faculdades particulares começaram a crescer em um cenário em que as instituições federais não ofertavam cursos noturnos que viabilizassem o estudo das pessoas que trabalhavam.
 O professor cita que as instituições privadas inclusive oferecem cursos em lugares em que o ensino público não vai, como por exemplo, muitas cidades do interior da Bahia. “Hoje o segmento de instituições privadas é majoritário em todos os aspectos: no que diz respeito ao número de vagas ofertadas, número de estudantes, número de instituições, número de cursos, etc. Então com isso a contribuição que esse setor deu para o Brasil é inestimável”, afirma.  

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©