ALB entrega o prêmio conto 2016

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Academia de Letras da Bahia entrega prêmio ao autor de “A Eternidade da Maçã”, o contista Marcus Vinicius Couto Rodrigues, vencedor do Prêmio Nacional da Academia de Letras da Bahia 2016,

Este recebeu, na última terça-feira (12.07), como premiação um cheque no valor de R$15 mil mais o lançamento oficial da sua obra, A Eternidade da Maçã. A mostra literária reuniu na disputa 188 trabalhos de 20 estados.

“Um livro que conta a história de pessoas que resistiram à ditadura militar. Cada conto tem inspiração nas músicas de Caetano Veloso, que vivenciou de perto esta fase do país. É uma obra que descreve momentos de angústia de cidadãos que lutaram e morreram neste triste período da nossa história”, explica o escritor, que produziu sete contos inspirados em músicas do cantor baiano, compostas de 1964 a 1978, à época do regime ditatorial. São elas: A alma do Diabo (1976), Sob o sol quente de uma tarde de Natal (1972), Barco vazio (1969), A flor e a estrela (1964), Longe Daqui (1974), Diga que você morreria por mim (1972) e Qualquer coisa que se sonhara (1978).

Segundo ele, o título do livro também não poderia deixar de homenagear Caetano Veloso. “A eternidade da maça foi retirada de um trecho da composição Pecado Original, de 1993”, conta. Outro elemento encontrado nos textos é o sentimento de culpa. “Acredito que esta época serviu para que todos os envolvidos na ditadura sentissem culpa pelos atos que foram obrigadas a praticar”, revela ele, que já possui outro importante prêmio no currículo. Marcus Vinicius Couto Rodrigues foi ganhador do Prêmio da Fundação Casa de Jorge Amado por Pequeno Inventário das Ausências, do gênero poesia, primeiro livro da sua carreira literária, iniciada há 15 anos.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©