Instituto Geográfico e Histórico da Bahia comemora 122 anos

sexta-feira, 20 de maio de 2016

O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia comemorou nesta quarta (18 de maio),em sua sede na Piedade, os 122 anos de sua fundação. A solenidade, presidida por Eduardo Morais de Castro, seu presidente, foi de casa cheia.

O orador oficial da Casa Edivaldo Machado Boaventura,  fez discurso de homenagem aos associados falecidos: Sylvia Athayde (museóloga e ex-diretora do Museu de Arte da Bahia), João Carlos Tourinho Dantas (ex-deputado e ex-vice-presidente do IGHB), Ático Vilas Boas da Mota (escritor), João Justiniano da Fonseca (poeta e político), Eduardo Saback Dias de Moraes (professor) e Remy de Souza (professor).

Foi efetivada a posse de novos associados, lançamento da Revista 110 do IGHB e apresentação musical. Procedeu-se também à entrega do Diploma do Mérito e Medalha Bernardino de Souza a cinco personalidades baianas: a Universidade Federal da Bahia (pelos 70 anos de fundação), a professora e ex-presidente do IGHB, Consuelo Pondé de Sena (post mortem), ao professor Wilson Thomé Sardinha Martins, ao general Artur Costa Moura (Comandante da 6ª Região Militar) e ao escritor Nelson Almeida Taboada; todos com relevantes serviços prestados à preservação dos valores cívicos da Bahia e do seu povo. 

Sobre o IGHB - Fundado em 13 de maio de 1894, o IGHB é a entidade cultural mais antiga do Estado, com 122 anos de funcionamento ininterrupto, e uma das 15 instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). Possui a maior coleção de jornais, e o maior acervo cartográfico do Estado. Na Biblioteca Ruy Barbosa e Arquivo Histórico Theodoro Sampaio estão milhares de títulos e imagens à disposição do pesquisador. O IGHB promove diversas atividades culturais e é o guardião do Pavilhão 2 de Julho, no Largo da Lapinha, onde estão os dois principais símbolos da maior festa cívica do país: o Caboclo e a Cabocla.

Sobre a Medalha - A medalha leva o nome de Bernardino José de Souza, sergipano, etnógrafo, que foi professor de Geografia e História, além de diretor da Faculdade de Direito da Bahia. Autor de várias obras importantes ficou mais conhecido na Bahia do que em sua terra natal. Seu nome está associado a um extenso acervo bibliográfico e também a realizações empreendedoras, como as construções das sedes do IGHB e da Faculdade de Direito da Bahia, onde hoje funciona a OAB-BA.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©