Hospital São Rafael com conceito A da Anvisa

quarta-feira, 6 de abril de 2016


Hospital São Rafael recebe conceito “A” da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Durante todo este mês, o unidade apresentará resultados de práticas de vigilância e segurança ao paciente para os demais integrantes de Rede Sentinela da Agência 

Neste mês, os resultados obtidos pelo Hospital São Rafael (HSR) nas áreas de controle e vigilância da qualidade de equipamentos, medicamentos e produtos de uso médico, e que levaram a instituição a receber conceito A da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), serão apresentados para as demais unidades do país pertencentes à Rede Sentinela – ambiente que integra unidades de saúde para ampliar a segurança dos pacientes. O tema da primeira palestra, ministrada nesta terça-feira por videoconferência, tratou sobre a política de gestão da qualidade e segurança e sobre como o HSR vem construindo um modelo de excelência nessa área.

Os encontros ocorrerão sempre às terças-feiras, das 11h às 12h, até o final deste mês. Na próxima semana, dia 12, será ministrada a palestra “TEV – A Busca da Certificação por Distinção” e no dia 19, o tema será “Farmácia Clínica – Um modelo de gestão com foco na segurança do paciente”. E no dia 26, último dia de apresentação, será abordado o tema “Registro Seguro - Um desafio de todos!”.

O Hospital São Rafael é um modelo, nessa área de controle e segurança, desde a implantação da Sentinela, sendo uma das poucas unidades da Bahia a ser convidada pela Anvisa, no início do projeto. Somente no ano passado, foram enviadas 135 notificados de queixas técnicas sobre produtos de uso médico, 18 de equipamentos, 27 sobre medicamentos e nenhuma notificação sobre sangue e hemoderivados. Já com relação aos itens que podem gerar efeito não desejado em humanos, decorrente do uso de produtos sob vigilância sanitária, foram notificados nove produtos, 59 medicamentos e 35 comunicados sobre sangue e hemoderivados.

Rede Sentinela

A Rede é um ambiente virtual, que integra as unidades de saúde à Agência, e serve para notificar eventos adversos e queixas técnicas de produtos, como insumos, materiais, medicamentos e saneantes, de modo a garantir melhores produtos no mercado, mais segurança e qualidade para pacientes e profissionais de saúde. De acordo com a analista Epidemiológica do HSR, Esmeralda Vitória, uma vez identificado produto que apresente perigo ao paciente, é feita uma notificação à Anvisa sobre o lote, que por sua vez analisa-o e, a depender da gravidade, suspende o uso do item em todas as unidades do país, através de resoluções normativas.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©