Espetáculo Revelo estreia no Palacete das Artes

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Montagem conta a história de uma união homoafetiva e os ritos ligados ao casamento

Um espetáculo que propõe pensar e discutir as práticas culturais do nosso tempo e os ritos inventados, partindo da história da união de dois homens. Esse é Revelo, montagem com direção de Thiago Romero e texto de Daniel Arcades que mostra a trajetória de um casal que vai realizar sua celebração de casamento. A temporada de estreia da peça acontece de 28 de maio a 13 de junho, de quinta a domingo, às 20h, no Palacete das Artes (Rua da Graça).  

Diversas situações filosóficas acerca questões do universo homossexual masculino são discutidas ao longo do espetáculo, que tece um jogo dramático entre a linearidade narrativa e a poesia em cena. A ideia é provocar no espectador reflexões sobre noções de família, amor e, principalmente, sobre o casamento enquanto ação social e/ou afetiva. Para o dramaturgo Daniel Arcades, “Revelo é uma possibilidade de revelar os afetos e de rever as histórias contadas até então nas diversas representações do cenário homoafetivo. Revelo. Revelar. Revê-lo. Ver novamente”.

Revelo – Para o autor, “a dramaturgia do espetáculo foi toda construída a partir das necessidades da equipe da obra de dizer, revelar e rever. Existe um pedacinho de cada sujeito participante nas palavras deste texto”. Também o folhetim e a poesia se entrelaçam para criar na peça as duas possibilidades: a representação do sujeito homossexual nos moldes das grandes mídias, mas de uma forma amorosa e positiva. Segundo o dramaturgo, a montagem traz conflitos novelescos, chavões, clichês, historinhas e a poesia como saída. “Como uma possibilidade para não só se ver representado nos espaços mais existentes, mas entender o sujeito como um ser potente de criação e desenvolver seus próprios modos de representatividade. Escrever ‘Revelo’ foi como é falar de amor e 
de dor, uma delícia” acrescenta.

De acordo com Thiago Romero, diretor do espetáculo “Revelo é um espetáculo sobre afeto. Sobre amor, esse amor sem definições, sem norma. Na minha trajetória pessoal como diretor dentro do Teatro da Queda, sempre me instigou a possibilidade de refletir sobre as questões humanas que a chamada história oficial deixa de lado. Dessa maneira, ao pesquisar algumas biografias de homossexuais brasileiros, fica evidente o esforço que cada um deles fez de diferentes formas para viver à margem da norma, contra a norma ou mesmo camuflado dentro da norma. 

Com isso, qualquer estudo que me interesse sobre este assunto, me interessa na medida em que ele é revelador dos princípios e dos valores que uma sociedade, no caso a brasileira, elege para construir sua própria cultura”.
Três ditos dos meus afetos - O espetáculo faz parte do projeto Três ditos dos meus afetos, financiado pelo edital Setorial de Teatro 2013 da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e Fundação Cultural do Estado da Bahia, que prevê a circulação dos espetáculos Abismo e Trespassado por oito cidades da Bahia, além da montagem do espetáculo “Revelo” para a capital baiana.
O projeto “Três ditos dos meus afetos” nasce da fusão de artistas que há alguns anos desenvolvem pesquisas particulares sobre a representação masculina homoafetiva e se encontraram para dialogar e fundir esses desejos de colocar em cena o fruto das reflexões cênicas percorridas. Em 2011, o espetáculo “Abismo” iniciou essa fusão entre artistas do Teatro da Queda e do Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA e, desde então, esses profissionais, além de seus trabalhos inseridos nas propostas dos respectivos grupos, dedicam-se a pesquisar e elaborar encenações que proporcionem não a ideia de uma identidade gay, mas que possam alertar a noção de identidades presentes no comportamento humano. Thiago Romero, diretor do Teatro da Queda e diretor de arte do NATA, Ricardo Albuquerque, ator do Teatro da Queda, Daniel Arcades e Antonio Marcelo, atores do NATA, iniciaram este projeto em 2011 e hoje, juntos a outros artistas dão continuidade ao trabalho cênico proposto.

Com experiências consolidadas sobre o fazer teatral colaborativo, Revelo pretende finalizar uma grande etapa da pesquisa acerca da homossexualidade masculina, tentando pensar o que seria uma identidade homoafetiva e confrontando esta reflexão com a própria ideia de uma identidade brasileira, e com isso abrir a pesquisa a questões prementes no mundo contemporâneo: o embaralhamento das noções de gênero, a violência, o preconceito e a insistente vinculação deste universo à ideia da marginalidade.

O objetivo da iniciativa é fomentar uma discussão ética e política sobre a questão do gênero e da diversidade sexual, promovendo uma reflexão sobre o diferente, sobre aquilo que causa estranheza. Para o diretor, Thiago Romero, a ideia é colocar em cheque a ideia de um padrão de normalidade e contrapô-lo ao que seria um comportamento fora da norma é problematizar a necessidade de modificar o olhar. Enxergar o outro como um espelho que reflete o semelhante é um passo na tentativa de ultrapassar o conceito de tolerância, na tentativa de entender que enquanto não construirmos uma pólis onde todas as potencialidades possam se expressar, continuaremos a viver numa sociedade falsamente alicerçada na liberdade.


SERVIÇO Espetáculo Teatral “REVELO”
Onde: Palacete das Artes - Rua da Graça, 289 - Graça, Salvador - BA, 40150-060 (71) 3117-6987
Quando: 28 de maio a 14 de junho – quinta a domingo às 20h
Gratuito, ingressos distribuídos uma hora antes no espaço Lotação: 40 pessoas Fotografias: Andrea Magnoni
Assessoria de Imprensa: Crioula Comunicação (Mônica Santana – 71 9118-5501)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©