1 2

Conselho de Cultura do Município com eleições abertas



Candidatos e Eleitores já podem se cadastrar nas eleições do Conselho de Cultura do Município

 

O Conselho Municipal de Política Cultural de Salvador convoca os agentes culturais da cidade a participarem das eleições para o seu novo mandato, marcadas para o próximo dia 17 de outubro. Para isso, é preciso cadastrar-se como eleitor ou candidato na página www.eleicoescmpc.salvador.ba.gov.br até o próximo dia 10 de outubro, conforme regulamento publicado no Diário Oficial do Município nesta quarta-feira (20/09).


Para votar, artistas, produtores, pesquisadores, líderes e representantes dos territórios de Salvador precisam ser residentes na capital e maiores de 16 anos, já para se eleger, além de residir na cidade e atuar na área cultural há pelo menos três anos, é preciso ter idade mínima de 18 anos.


Serão eleitos representantes e suplentes de linguagens artísticas e de segmentos culturais, como Culturas Identitárias e Inclusivas, Cultura Popular, Patrimônio Material e Imaterial, bem como representantes dos territórios formados pelas prefeituras-bairro de Salvador. O Conselho Municipal de Política Cultural é um órgão colegiado do Sistema Municipal de Cultura (SMC) que exerce funções consultivas, normativas, deliberativas e fiscalizadoras da política cultural do Município. Suas atividades são divulgadas no blog www.cmpc.salvador.ba.gov.br e na página @cmpcsalvador no Facebook.

 

Mobilização

A Fundação Gregório de Mattos, responsável pela gestão das políticas culturais na prefeitura de Salvador e órgão integrante da Coordenação Colegiada do Conselho, vai promover ao longo da próxima semana, uma série de seis Encontros Territoriais por toda a cidade de Salvador, a fim de mobilizar os agentes culturais a participarem das Eleições. Os encontros acontecem em locais como as prefeituras-bairro do Subúrbio, Cajazeiras e Pau da Lima; a Escola Municipal Lagoa do Abaeté, em Itapuã; e o Teatro Gregório de Mattos, visando aos territórios Liberdade-São Caetano e Centro-Brotas.


A programação dos Encontros Territoriais prevê apresentações artísticas, roda de conversa sobre as políticas culturais de Salvador e devolutiva das oficinas do Diagnóstico Cultural, realizadas mês de julho, além das orientações para as eleições e cadastramento presencial de candidatos e eleitores.

 

SERVIÇO:

Eleições no Conselho Municipal de Política Cultural

Cadastro de Candidatos e Eleitores

Até 10 de outubro

www.eleicoescmpc.salvador.ba.gov.br

 

Encontros Territoriais de Mobilização

De 25 a 30 de setembro

AGENDA:

25/09 - Prefeitura-Bairro Subúrbio (Paripe), 14h às 17h

26/09 - Teatro Gregório de Mattos, 14h às 17h

27/09 - Prefeitura-Bairro Pau da Lima, 14h às 17h

28/09 - Prefeitura-Bairro Cajazeiras, 14h às 17h

29/09 - Teatro Sitorne (Rio Vermelho), 9h às 12h

30/09 - Escola Municipal Lagoa do Abaeté (Itapuã), 9h às 12h

 

 

Informações à imprensa:

Bruno Machado – Ascom FGM

(71) 3023-7823/ 98812-8868






--

 


Leia mais

Espetáculo A Alma Imoral no Teatro Sesc Casa do Comércio



Nos dias 29 e 30 de setembro, 01 de outubro (sexta, sábado e domingo) peça de Clarice Niskier estará em Salvador


Uma peça vista por mais de 400 mil espectadores. Como esta marca, e comemorando dez anos

​ ​
consecutivos em cartaz "A Alma Imoral" volta a Salvador nos dias 29 e 30 de setembro e no dia 01 de outubro. Desta vez, o espetáculo de Clarice Niskier terá o palco escolhido foi o Teatro Sesc Casa do Comércio.

A peça vem se apresentado com êxito para as mais variadas plateias – desde apresentações intimistas em pequenas salas até sessões ao ar livre para plateias com mais de mil pessoas, como na Virada Cultural de São Paulo, em 2012. O texto é uma adaptação de Clarice Niskier para o teatro, a partir do livro homônimo do rabino Nilton Bonder.

A supervisão da montagem é de Amir Haddad. A atriz tevo como "objetivo mobilizar o pensamento e a emoção do espectador contemporâneo", o que vem de fato acontecendo desde a sua primeira temporada, em meados de 2006 no Rio de Janeiro, quando estreou numa pequena sala de 50 lugares e de lá seguiu para um teatro de 400 lugares, onde chegou a ficar em cartaz de terça a domingo. E dali ganhou o Brasil, em teatros de Norte a Sul do país.

Depois dos 14 meses iniciais no Rio, partiu para uma tournée nacional, ocupando 29 salas com diferentes capacidades e perfis, e obtendo sempre a mesma resposta calorosa do público. Belém, Recife (Festival do Recife), Brasília, Belo Horizonte, Divinópolis, Ouro Preto (Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana), Niterói, Angra dos Reis (Festival de Angra), Resende (Festival de Resende), Nova Iguaçu, Petrópolis (Festival de Inverno), Porto Alegre, Garça, Catanduva, São José dos Campos, Vitória (Festival de Vitória), Curitiba (Festival de Curitiba), São Paulo (Teatros Eva Herz, Augusta e Cultura Artística), Piraju, Americana, Lençóis Paulista, Botucatu, além do Rio de Janeiro, onde estreou e retornou em outubro de 2011, para o Teatro Leblon.

Em 2012, A Alma Imoral reinaugurou o Teatro Serrador, no Centro do Rio, onde realizou uma temporada popular com enorme sucesso. Ao longo de 2013 e no primeiro semestre de 2014, seguiu em novas temporadas no Rio, em São Paulo e retornou ainda às cidades de Porto Alegre, Teresina, Maceió e Salvador. 

"No teatro é sempre a primeira vez. Quando me perguntam como é possível fazer uma peça tanto tempo sem se cansar eu respondo: assim como é possível amar tanto tempo a mesma pessoa sem se cansar. Nesse caso o tempo é muito subjetivo. Se a relação está viva, está viva. Dá trabalho, mas não cansa. Assim é na Alma Imoral. Eu amo esse trabalho, esse texto. Que vocês se sintam vivos diante de mim. Assim como tenho vontade de me sentir diante de vocês: viva.", afirma Clarice.

A peça fechou seu primeiro ano em cena com três indicações ao Prêmio Eletrobrás de Teatro(melhor atriz, melhor peça e melhor figurino) e chegou ao segundo comduas indicações ao Prêmio Shell (melhor atriz e melhor figurino), tendo vencido na categoria de Melhor Atriz. Foi ainda contemplada em 2007 pelos Prêmios Caixa Cultural e Caravana Funarte de Circulação Nacional de Teatro, e em 2008 pelo Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Atriz.

SINOPSE DA PEÇA

A peça desconstrói e reconstrói conceitos milenares da história da civilização - corpo e alma, certo e errado, traidor e traído, obediência e desobediência. Sozinha no palco, Clarice Niskier está em contato direto com a platéia, sem fazer uso da chamada "quarta parede". Para contar histórias e parábolas da tradição judaica, a atriz vale-se somente de uma cadeira panton preta e um grandepano preto que, concebido pela figurinista Kika Lopes, transforma-se em oito diferentes vestes – mantos, vestidos, burcas, véus. O espaço cênico concebido por Luis Martins é limpo e remete a um longo corredor em perspectiva.


SERVIÇO
O quê: A Alma Imoral
Onde: Teatro Sesc Casa do Comércio
Quando: 29 e 30 de setembro, 01 de outubro (sexta, sábado e domingo)
Horário: 21h na sexta e no sábado e 20h no domingo
Quanto:  R$ 80,00 (inteira) / R$ 40,00 (meia)
Vendas: bilheteria do teatro ou pelo site compreingressos.com

Informações: Carambola Produções – (71) 3341-4411

Mais de 400 mil espectadores já assistiram





--

 


Leia mais

Cantor Lazzo Matumbi ministra aula aberta no Laboratório Musical Rumpilezzinho


O Maestro Letieres Leite convidou o cantor Lazzo Matumbi para ministrar uma aula aberta ao público no Laboratório Musical Rumpilezzinho.    O encontro do dono de uma das vozes mais poderosas da Música baiana com os jovens músicos acontecerá na próxima quarta-feira, dia 27 de setembro, das 16h às 19h, na Casa Rumpilezz (Rua Frei Vicente, nº14 Pelourinho). Aberto ao público interessado, o encontro busca promover a troca de experiências de músicos de referência na cena baiana com jovens e estudantes. 

Dirigido pelo Maestro Letieres Leite, o Laboratório Musical Rumpilezzinho promove a formação de jovens músicos por meio do método UPB (nome que homenageia o Universo Percussivo Baiano), que reflete e observa a música de matriz africana como recurso para a educação musical brasileira.

Segundo Letieres Leite, o convite para Lazzo se deu por considerar o cantor um arranjador popular autêntico. "Ele faz a transmissão dos arranjos através da oralidade. Tive oportunidade de trabalhar com Lazzo e ver que ele criava os arranjos e transmissão para os músicos através da oralidade. Ele tem o domínio total da oralidade e não precisa dos procedimentos da música letrada para criar e passar os arranjos para cada instrumento". Para o maestro, essa habilidade ímpar do artista é um dos exemplos da herança da musicalidade de matriz africana, onde a partilha de saberes e conhecimentos se dá sobretudo na oralidade.

Lazzo Matumbi - O menino que sempre se encantou com a música começou a carreira profissional em 1978, quando foi convidado para integrar o Ilê Aiyê, onde conheceu  o trabalho de técnica vocal. "Foi ali que eu percebi que a minha voz poderia ser usada para emocionar as pessoas", recorda-se. Nos anos 80, ele que era chamado de Lazinho do Ilê sai do grupo e trilha seu caminho solo. De lá para cá já se passaram oito álbuns gravados, o mais recente deles foi avaliado pela crítica musical como um dos 100 melhores CDs do Brasil no ano de 2013. 

O Matumbi que adotou em seu nome, significa pedra sagrada, originária do rio nigeriano Niger. O artista vive uma busca pela sua origem e raízes ancestrais africanas, que tão bem se veem cantadas em sua voz poderosa.

Laboratório Musical Rumpilezzinho - O Laboratório Musical Rumpilezzinho promove a formação de um total de 75 jovens com idades entre 15 e 25 anos, tanto apresentando uma metodologia diferenciada de ensino de música, pensada a partir da matriz afro-baiana e suas ramificações, bem como a profissionalização e a multiplicação do conhecimento.

Esta é a terceira aula aberta ao público promovida e iniciativa integra o conjunto de ações que compõem o ano III do Laboratório Musical Rumpilezzinho, uma realização do Instituto Rumpilezz, contando com o patrocínio da VIVO e do Governo do Estado da Bahia, por meio do FAZCULTURA, da Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia.

Serviço

Aula Aberta do Laboratório Musical Rumpilezzinho

Letieres Leite convida Lazzo Matumbi 

Dia 27 de setembro , das 16h às 19h

Na Casa Rumpilezz (Rua Frei Vicente, nº 14 Pelourinho – Prédio Anexo do Theatro XVIII)

Aberto ao público

 


 


--

 


Leia mais

JORNALISTA BETH NÉSPOLI (SP) REALIZA OFICINA DE CRÍTICA TEATRAL EM SALVADOR


A oficina integra a programação da Mostra Sesc de Artes que acontece no Teatro Sesc Senac Pelourinho

 

De 30 de setembro a 07 de outubro o Sesc Bahia realiza a Mostra Sesc de Artes – Aldeia Pelourinho, que  chega ao seu 13º ano consecutivo, consolidando-se como uma das mais significativas ações culturais realizadas no Centro Histórico de Salvador. Nos destaques da programação está a jornalista, crítica teatral e doutora em artes cênicas pela USP, BETH NÉSPOLI (SP) que realizará uma oficina de crítica teatral voltada para jornalistas, comunicadores, blogueiros, alunos de jornalismo e comunicação social, dramaturgos e áreas afins.

A oficina, que acontece de 01 a 05 de outubro, das 14h às 18h, no Teatro Sesc Senac Pelourinho tem como objetivo compartilhar, discutir e articular conhecimentos sobre as artes cênicas com produção de textos críticos. A proposta é que os participantes possam realizar a travessia da experiência subjetiva de recepção do objeto artístico ao argumento fundamentado e expresso na forma escrita. Serão trazidos aportes teóricos que podem ser úteis à abordagem crítica da cena e posteriormente análises de textos criados pelos participantes a partir do acompanhamento dos espetáculos apresentados na Mostra Sesc de Artes. As inscrições custam R$15 e podem ser feitas através do email: aldeiapelourinho@gmail.com. Uma vez inscrito, o participante terá acesso gratuito a toda programação do evento.

 

Beth Néspoli

Currículo: Jornalista, crítica e doutora em artes cênicas pela USP. Coeditora do site Teatrojornal - Leituras de Cena. Durante 15 anos, de 1995 a 2010, trabalhou como repórter especializada em teatro e crítica no Caderno 2, o suplemento cultural do jornal O Estado de S.Paulo. Entre 2003 e 2008, foi comentarista de teatro na Rádio Eldorado. Realizou a cobertura de edições de festivais em cidades como Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, Londrina, São José do Rio Preto e ainda de eventos internacionais como a Quadrienal de Praga: Espaço e Design Cênico (2007) e o Festival Internacional A. P. Tchéchov (Moscou, 2005). É autora do capítulo "Teatro da Vertigem e Grupo XIX" no livro Teatro paulistano século V: Encontros para um entendimento no século XXI (Ágora, 2006). Tem artigos publicados nas revistas Cult, Sala Preta, da ECA-USP, Subtexto, do Galpão Cine Horto e no livro Próximo ato: teatro de grupo, do Itaú Cultural. Foi jurada dos prêmios Governador do Estado de São Paulo, Shell e da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). É membro da Associação Internacional de Críticos de Teatro, AICT-IACT (www.aict-iatc.org), filiada à Unesco.

Confira a programação completa do evento no site e nas redes sociais do teatro:

www.sescbahia.com.br

facebook /teatrosescsenacpelourinho

instagram @teatrosescpelourinho

 

SERVIÇO:

O que: OFICINA DE CRÍTICA com a jornalista e crítica teatral BETH NÉSPOLI (SP)

Quando: 01 a 05 de outubro | 14h às 18h

Local:Teatro Sesc-Senac Pelourinho

Para jornalistas, comunicadores, blogueiros, alunos de jornalismo e comunicação social, atores, diretores, dramaturgos e áreas afins.

Inscrições: R$15

Informações: aldeiapelourinho@gmail.com

 



--

 


Leia mais

Circo Imperial da China promete voltar a Arena Fonte Nova em 2018



A receptividade do público baiano e a estrutura da Arena Fonte Nova encantaram os artistas do Circo Imperial da China. Esta hospitalidade pode render uma nova turnê da trupe formada por 45 profissionais, entre acrobatas, dançarinos, contorcionistas e produtores. "Já estamos estudado a possibilidade de trazer em 2018 um espetáculo exclusivo que será realizado numa pista de patinação no gelo com acrobacias incríveis", revela Luciano Alves, da Boom Produções, responsável pelas apresentações do Circo Imperial da China em todo o Brasil.

A capital baiana foi a primeira no Nordeste a receber o espetáculo com milhares de visitantes nestes três dias, superando a média nacional. Da Bahia, a trupe segue para Natal (RN) e Recife (PE) para novas apresentações. O espetáculo na Arena Fonte Nova teve seis sessões especiais e possibilitou um show de acrobacias, efeitos visuais e sonoros. "O formato da Arena permitiu uma excelente visão para os visitantes. O local é muito apropriado não só para eventos esportivos, mas para esse tipo de show", comentou Alves. A inclinação mais vertical das arquibancadas também proporciona maior proximidade do público com a apresentação. E quem não conseguiu comparecer à Arena Fonte Nova teve a oportunidade de conferir o espetáculo através da transmissão de vídeo realizada por meio do Facebook do complexo multiuso. Os internautas puderam acompanhar as acrobacias emocionantes do Circo Mundial da China.

Com mais este evento, a Arena Fonte Nova continua credenciando Salvador no circuito internacional de grandes shows musicais e eventos culturais. O espaço já recebeu artistas como Elton John, Playing for Change, David Guetta, Dire Strait Legacy, Hanson e em outubro será a única capital do norte e nordeste a receber o astro Paul McCartney.


--

Leia mais

Série de produtoras baianas é selecionada para o Programa Brasil de Todas as Telas


"Rota das emoções" é o nome da série documental da Movioca Content House, em coprodução com a TêmDendê Produções, que acaba de ser selecionada pela ANCINE e pelo Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), para o programa Brasil de Todas as Telas. A série se propõe a acompanhar o brasileiro descobrindo o país a partir do olhar e da trajetória de uma família pela Rota das Emoções, território situado entre Ceará, Piauí e Maranhão, contemplado com paraísos naturais como o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), a Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (PI) e o Parque Nacional de Jericoacoara (CE).
Com 13 episódios de 26 minutos, Rota das Emoções é uma produção original com argumento de Vânia Lima, diretora da TêmDendê Produções e será exibida, em primeira licença, pela TV Difusora, afiliada do SBT no Maranhão.



--

Leia mais

Startup paranaense vence competição internacional em Salvador


A empresa desbancou 13 startups e vai representar o Brasil em Nova York.

 

Quando muita gente boa se une em prol de uma causa, as chances de tudo dar certo são enormes e foi isso que aconteceu no final deste sábado (16), durante a final da etapa brasileira da 1776 Challenge Cup 2017. No histórico Forte de São Diogo, sob olhares atentos de mais de 200 pessoas que estavam na plateia, foi conhecido o nome da startup brasileira com impacto social que vai representar o país, na fase global da competição, que acontece em novembro, em Nova York.

 

A Laura Networks, do Paraná, impressionou os jurados especialistas em investir em startups e superou a apresentação das outras 13 competidoras. Felipe Locatelli - CMO (Marketing Communication Officer) da empresa que criou o Robô Laura, primeiro robô cognitivo gerenciador de risco do mundo - aproveitou muito bem os dois minutos e, em inglês, conseguiu apresentar todas as potencialidades e variáveis do seu modelo de negócio.

 

A maior competição de startups com impacto social do mundo, o 1776 Challenge Cup recebeu mais de mil inscrições no mundo e a brasileira Laura Networks vai enfrentar, daqui a dois meses, nos Estados Unidos, 74 empresas de cidades espalhadas pelos quatro cantos do mundo.

 

No Brasil, o Grupo Rede Mais é responsável pela execução do evento. Esta é a segunda vez que a entidade – que oferta espaços e serviços para o empreendedor – traz a competição internacional para Salvador.

 

Saiba mais sobre a final da fase nacional da 1776 Challenge Cup:

·         Os jurados – Eduardo Lo Fiego, diretor de operações do Gávea Angels; Claudia Rosa Lopes, investidora da Anjos do Brasil e da Bossa Nova Invest; e Thiago Matsumoto, investidor da Anjos do Brasil da região do ABC/SP, e diretor de inovação e empreendedorismo do Instituto de Tecnologia de São Caetano;

·         As empresas finalistas – Educare (SP), Educar 3.0  (SP), Glr Tech (SP), Local Chef (SP), Medroom (SP), Mobicity (SP), Me Passa Aí (MG), Cangame (PE), Laura Networks (PR), Me Ajuda (BA), Mosquito Zero (BA), Smart Security (BA), Up (BA), Viajay (BA);

·         A palestra de Paulo Pandolfi, um dos fundadores do premiado aplicativo de cidadania digital Colab, foi um dos pontos altos da noite;

·         O DJ Roger N' Roll animou a recepção e o encerramento do evento e colocou o pessoal para dançar.

 

A etapa brasileira da 1776 Challenge Cup conta com patrocínio da Empresa Salvador de Turismo (Saltur) da Prefeitura Municipal de Salvador e do Banco do Nordeste do Brasil; parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, com o Conselho Regional de Administração e com a Maxmilhas – esta última a transportadora oficial do evento; parceria de mídia com a Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios; o site Aratu Online e o Jornal Correio; bem como o apoio da Uranus 2; Confederação Nacional de Jovens Empresários; Associação Brasileira de Startups, Fundação Estudar; Junior Achievement Brasil; Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec); Anjos do Brasil; Endeavor; Startse; Artemísia; Brazil Innovators; Vox Capital; Liga Ventures; Nesst; IBM Global Entrepreneur; Wave Acellerator; Ponte a Ponte; Associação de Jovens Empreendedores; e Coffe HubSalvador



--

 


Leia mais

Negócios Inovadores - O quê que a Bahia tem?


O quê que a Bahia tem?

*Por Eduardo Fiuza Lobo.

 

É um clichê dizer que a Bahia é a terra da felicidade e do carnaval, somos e seremos eternamente assim, esse "slogan" amplamente explorado pela publicidade para atrair turistas. Temos as costas: do Dendê, das Baleias, do Descobrimento, do Cacau, dos Coqueiros isso só falando sobre o litoral. Muito além das belezas naturais, do mercado bilionário do turismo, dos polos industriais e de sua cadeia de serviços em constante evolução, temos em nosso Estado um potencial criativo sem igual para a inovação, se levarmos em consideração a carência de investimento na educação empreendedora, nos damos conta de como é importante valorizar e investir em inovação na Bahia.

 

Nos últimos 04 anos houve um crescimento acelerado do Ecossistema de empreendedorismo e negócios inovadores, como as famosas Startups, tanto em quantidade como em tamanho e qualidade, esse crescimento começou a movimentar e chamar a atenção de todos os grandes agentes do mercado. O SEBRAE, SENAI/CIMATEC, Governo do Estado e Prefeitura de Salvador, iniciaram diversos trabalhos para apoiar essas Startups baianas nascentes com um olhar mais cuidadoso e preocupado, com isso diversas iniciativas começaram a desabrochar, inclusive trazendo representantes de investidores da Anjos do Brasil para a Bahia, competições e eventos mundiais como o Challenge Cup, Get in the Ring, Baanko Challenge organizados pela REDE+, entre diversas outras iniciativas importantes que fomentam o ecossistema. Recentemente foi criada a Associação Baiana de Startups que tem o intuito de aproximar esses agentes para convergirem em uma agenda integrada anual, voltada para as Startups e empreendedores de inovação, facilitando a aproximação e aprendizado com ecossistemas mais desenvolvidos como os de Florianópolis, São Paulo, Minas Gerais e Recife, além de promover eventos, conteúdos e capacitações durante todo o ano para ajudar a acelerar o crescimento de Startups baianas e incentivar o surgimento de novas, sendo ainda uma instituição representativa dos interesses dos negócios deste seguimento.

 

A Bahia tem Startups de alto impacto, com negócios inovadores tracionando e escalando, outros em estagio inicial de ideação, sendo muito importante a união e trabalho conjunto de todos para que elas tenham melhores oportunidades e possibilidades do que seus antecessores. Iniciativas como o novo curso de MBA em empreendedorismo e inovação tecnológica do CIMATEC, são extremamente importantes e reforçam ainda mais a presença e participação de grandes instituições no apoio aos empreendedores.

 

A educação é um dos caminhos mais importantes para a transformação social profunda e consistente que precisamos, com educação e capacitação teremos pessoas melhores, pessoas melhores fazem negócios melhores, esses negócios geram impacto social positivo, beneficiam a sociedade e isso é um ciclo positivo que quando começa não para mais, todos ganham: as pessoas, as Startups, as empresas, a sociedade e o governo.  

 

Muito mais do que buscar atrair os turistas, a Bahia tem que atrair a atenção e olhares de investidores, grandes empresas e pessoas com talento que possam contribuir para escalar esse ambiente de negócios inovadores que tem crescido muito nos últimos anos. O quê que a Bahia tem? Pelo menos 80 Startups que lançaram seu produto no mercado sem nenhum ou pouco apoio e investimento e que estão ajudando a revolucionar o mercado e contribuindo para mudar a vida das pessoas para melhor, isso é o que a Bahia tem até agora. O que ainda podemos construir juntos para um futuro melhor?

 

Caso ainda tenha alguma dúvida, deixe um comentário ou me mande um e-mail, contato@abastartups.com.br

*Eduardo Fiuza Lobo é sócio fundador e CEO da QRPOINT,  fundador e atual Presidente da ABASTARTUPS (Associação Baiana de Startups).




--

 


Leia mais

Matheus Nachtergaele incorpora o eu-lírico da sua mãe poetisa


A Caixa Cultural Salvador apresenta, de 20 a 24 de setembro de 2017, a peça Processo de Conscerto do Desejo. O espetáculo é uma homenagem que o ator Matheus Nachtergaele faz à mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que faleceu em 1968. No palco, ele recita os textos da poetisa acompanhado do músico Luã Belik e do violinista Henrique Rohrmann.

As apresentações ocorrem de quarta-feira a domingo, às 20h. No sábado e no domingo, também serão realizadas sessões extras, às 18h. Os ingressos para todas as apresentações serão vendidos a preços populares, a partir das 9h da quarta-feira (20), na bilheteria da própria CAIXA Cultural, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro.

A peça teve sua primeira apresentação em julho de 2015, quando Matheus e Luã Belik apresentaram, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana, um recital com músicas que compuseram juntos, acompanhados dos poemas de autoria da mãe poetisa, além das canções por ela adoradas.

Nesta segunda etapa do processo, Matheus passa a dizer os textos de Maria Cecília em primeira pessoa, numa operação delicada de possessão e homenagem. Há um ano na estrada, a peça já passou por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Brasília, Paraty, Uberlândia, Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, entre outras.

A construção desse espetáculo, segundo o ator (e diretor), acontecerá diante do público: "Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer. Temos um horário alternativo, um ator, um violão, lindos poemas e a canção. Tudo pequenininho para a grandeza do essencial: artista e espectador em oração profana".

Fotos em alta resolução: http://bit.ly/ConscertoSSA

 SERVIÇO

Teatro: Processo de Conscerto do Desejo - com Mateus Nachtergaele

Local: CAIXA Cultural Salvador

Endereço: Rua Carlos Gomes, 57 - Centro

Data: 20 a 24 de setembro de 2017

Horários: quarta a sexta, às 20h | sábado e domingo, às 18h e 20h

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: 16 anos

Ingressos:  R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Vendas: às 9h do dia 20/09

Conveniência: estacionamento gratuito ao lado

 

Informações gerais | CAIXA Cultural Salvador:

(71) 3421-4200

 

 

Processo de Conscerto do Desejo | Por Matheus Nachtergaele

Poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quantos 'concerto' e 'conserto'. Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. A palavra desejo, em filosofia, seria a tensão em direção a um fim de onde se espera satisfação. Tradicionalmente, o desejo pressupõe carência, ou alguma forma de indigência: um ser que não carecesse de nada, não desejaria nada. Seria um ser perfeito, um Deus. Por isso a filosofia, tantas vezes, considera o desejo como característica primeira do ser imperfeito, do ser finito.

Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto. Explico: minha Mãe, a poeta Maria Cecília Nachtergaele, faleceu quando eu era um bebê de três meses. Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito. Em Processo de Conscerto do Desejo, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. Um violão (não por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o acompanha. É só isso, se isso for pouco.



--

 


Leia mais

Salvador vai sediar XVII Simpósio Nacional de Reprodução Humana, nos dias 22 e 23 de setembro

Congelamento de óvulos para preservação da fertilidade, aborto espontâneo recorrente, infertilidade de causas inexplicadas, endometriose, Síndrome dos Ovários Policísticos e Infertilidade, medidas que previnem defeitos congênitos e Terapia Hormonal (TH). Esses são alguns dos importantes temas que serão abordados no XVII Simpósio Nacional de Reprodução Humana, promovido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e pela Associação de Obstetrícia e Ginecologia da Bahia (Sogiba), nos dias 22 e 23 de setembro, na sede da ABM – Associação Bahiana de Medicina, em Ondina. O  Simpósio, que tem como presidente o ginecologista baiano  e especialista em Reprodução Humana, Joaquim Lopes, vai reunir médicos de vários estados do país para abordar temas importantes da área. Dentre os conferencistas convidados, os médicos Carlos Tantini (Itália), João Pedro Junqueira Caetano (MG), Jean Pierre Barguil Brasileiro (DF), Vinicius Medina Lopes (DF) e Maria do Carmo Borges de Souza (RJ). As inscrições podem ser feitas na ABM Eventos. Informações pelo telefone: (71) 3025-9701 ou através do site http://www.abmeventos.org.br



--

 


Leia mais

Competição internacional de startups tem entrada gratuita neste sábado

Empresas de vários estados brasileiros vem à capital para a disputa.


Não é todo dia que a capital baiana sedia um evento global, realizado em 70 cidades de diversos países, mas nesse sábado (16), a partir das 16h, Salvador vai abrigar a etapa brasileira da 1776 Challenge Cup, competição mundial de startups com impacto social. O local escolhido é o Forte de São Diogo, situado às margens do Porto da Barra, uma das mais belas praias da cidade.


As 14 startups selecionadas, oriundas de cinco estados brasileiros, vão, através de pitches – apresentações breves e criativas de negócios –, lutar pela chance de ser eleita a melhor, garantindo a ida com tudo pago para Nova York, onde acontece a fase global da competição, em novembro. Nacionalmente, o Grupo Rede Mais (Rede+) e a Junior Achievement Bahia são responsáveis pela execução do evento.

Além da disputa, ponto alto da noite, o 1776 Challenge Cup 2017 vai contar com diversas atrações, inclusive de gastronomia e música, além da palestra de Paulo Pandolfi, um dos fundadores do Colab, premiado aplicativo de cidadania digital. Boa comida e o DJ Roger N´ Roll, conhecidíssimo por quem frequenta a noite soteropolitana, fecham a grade de atrações.


A 1776 Challenge Cup 2017 é aberta ao público e as inscrições podem ser realizadas, até o dia do evento, através do endereço https://www.eventbrite.com/e/challenge-cup-salvador-tickets-33157418732   . A inscrição também pode ser feita no ato do credenciamento, já no Forte de São Diogo.


A etapa brasileira da 1776 Challenge Cup conta com patrocínio da Empresa Salvador de Turismo (Saltur) da Prefeitura Municipal de Salvador e do Banco do Nordeste do Brasil; parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, com o Conselho Regional de Administração e com a Maxmilhas – esta última a transportadora oficial do evento; parceria de mídia com a Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios; o site Aratu Online e o Jornal Correio; bem como o apoio da Uranus 2; Confederação Nacional de Jovens Empresários; Associação Brasileira de Startups, Fundação Estudar; Junior Achievement Brasil; Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec); Anjos do Brasil; Endeavor; Startse; Artemísia; Brazil Innovators; Vox Capital; Liga Ventures; Nesst; IBM Global Entrepreneur; Wave Acellerator; Ponte a Ponte; Associação de Jovens Empreendedores; e Coffe Hub Salvador.

SERVIÇO

O que: 1776 Challenge Cup 2017 – Etapa Brasileira;

Quando: 16 de setembro (sábado), a partir das 16h;

Onde: Forte de São Diogo, Barra;

Quanto: Entrada franca.




--

 


Leia mais

Funceb abre exposição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger


Mostra com três premiados e 12 selecionados da sexta edição do concurso (2016-2017), será inaugurada com lançamento de catálogo, no Palacete das Artes, no dia 19 de setembro

 

Fotografias de Paulo Luiz Coqueiro Andrade (Bahia), Gilvan Caldas de Sá Barreto Filho (Rio de Janeiro) e Ilana Bar Nissin Wirgues (São Paulo), os vencedores das três categorias do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger – 2016/2017, serão reunidas para a exposição com premiados e mais 12 selecionados da sexta edição do concurso. A mostra homônima ao prêmio será aberta no dia 19 de setembro, terça-feira, às 19h, na Sala Contemporânea Mario Cravo Jr., Palacete das Artes, Graça, e pode ser visitada até 12 de novembro.


Na abertura será lançado o catálogo da exposição, com 145 páginas e fotos coloridas e em p&b. A tiragem de 1500 exemplares será distribuída na abertura e durante a mostra. Na apresentação do catálogo, a curadora e professora Nadja Peregrino considera que os autores selecionados pela premiação lidam não apenas com distintas formas de subjetividade, que nascem da tentativa de observar o real, como também com significados sócio-políticos, para gerar sentidos ampliados e relacionados aos debates contemporâneos.


"Ao se distanciar dos alinhamentos estéticos, a fotografia se espalha em múltiplas plataformas, mediadas tanto pelo seu poder de inscrição quanto pela subtração das injunções que lhe foram impostas ao longo da história", avalia Nadja. Paulo Luiz Coqueiro Andrade, com a obra Não Minta Para Mim, venceu a categoria Trabalhos de fotografia de livre temática e técnica; Gilvan Caldas de Sá Barreto Filho (de Jaboatão dos Guararapes, inscrito pelo RJ), com a obra Postcards From Brazil, venceu a categoria Trabalhos de inovação e experimentação na área de fotografia; Ilana Bar Nissin Wirgues (SP), com a obra Transparências de Lar venceu a categoria Trabalhos de fotografia documental. 


Com prêmios no valor de R$30 mil para cada vencedor, a premiação é realizada pela Coordenação de Artes Visuais da Diretoria das Artes (Dirart) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). "O Prêmio que homenageia Pierre Verger estimula o surgimento de projetos fotográficos que também podem contribuir para o saber humano. O estímulo vem das três categorias da premiação", considera Jorge Portugal, secretário de Cultura.


Nesta edição o Prêmio recebeu um número recorde de inscrições, 699, mais do que o dobro em relação à edição anterior. Foram avaliados 531 conjuntos fotográficos habilitados, provenientes de 25 estados brasileiros, a maioria da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Ceará. A Comissão de Seleção e Premiação do Prêmio Pierre Verger 2016-2017 foi composta por Aristides Alves, Eugênio Sávio, Isabel Gouvêa, Márcio Lima e Nadja Peregrino. A curadoria da exposição coletiva e do catálogo do Prêmio foi formada por Aristides Alves, Isabel Gouvêa e Márcio Lima.


A comissão ainda indicou 12 artistas que irão participar da exposição e do catálogo da mostra: Bruno Bernardi Costa (com Paisagem Movediça), Guilherme Christ de Menezes Sousa (Marrocos), Hirosuke Kitamura (Doce Obsessão), João Teixeira Castilho (Nova Era), Luis Arthur Leitão Vieira (Atlas Fotográfico da Cidade de São Paulo), Paula Huven Almeida (com Viva A Natureza Morta), Ricardo Teles (Transbrasilianas), Rosa Bunchaft (Série Das Mulockianas – Panorama 1 - The City Of Bahia - From The Forte do Mar), Silas De Paula (Anônimos: Work in Progress), Sônia Denise Alhanat Dias de Souza (Ecos), Tiago Aguiar Miranda Nunes (Rusá), Vinícius Luiz Xavier Carneiro (Lebará – Feminina Força).


Diversidade cultural - "O incentivo a novas abordagens da fotografia fortalece o caráter democrático das artes em geral, à medida em que estimula a originalidade técnica e valoriza o lugar de fala de quem fotografa. O discurso imagético é uma ferramenta de grande potência para contar histórias representativas da enorme diversidade cultural brasileira", avalia Renata Dias, diretora da Fundação Cultural.


A Funceb realiza o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger, instituído por decreto Lei, desde o ano de 2002, com o propósito de incentivar e divulgar trabalhos fotográficos contemporâneos que se destaquem no cenário nacional. Ao longo dos seus 15 anos, a partir do diálogo com o setor artístico de fotografia, foram aprimorados objetivos e critérios do Prêmio. Assim, a premiação, que inicialmente contemplava apenas um trabalho de Livre Temática e Técnica, em 2013 passou a reconhecer mais duas categorias (Fotografia Documental e Trabalhos de Inovação e Experimentação), embora a exposição e catálogo fosse ainda um privilégio da categoria original.


Nesta edição 2016-2017, as três categorias se vêem igualmente premiadas e a Coordenação de Artes Visuais da Diretoria das Artes (Dirart) da Funceb assume a produção do catálogo e da exposição coletiva. "O Prêmio evidencia-se como um dos três mais importantes da fotografia nacional e tem por objetivo, além da justa homenagem ao meritório trabalho do fotógrafo francês radicado na Bahia, dar visibilidade e questionar as diversas vertentes da fotografia, a partir de diálogos contemporâneos da linguagem", destaca Lydia Sepulveda, coordenadora de Artes Visuais da Funceb.


"Não foi por acaso que o Prêmio nasceu na Bahia e estende-se para todo o País. O homenageado, Pierre Fatumbi Verger, cidadão do mundo, baiano por opção e devoção, a partir destas terras de São Salvador iluminou o campo da fotografia nacional quando registrou e verdadeiramente revelou para o mundo a imagem do povo e da cultura negra no Brasil", conclui Maria Iris (Lia) da Silveira, diretora da Diretoria das Artes.

 

Serviço:

Exposição coletiva e Lançamento de catálogo

Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger/2016-2017 – 6ª Edição
Abertura: 19 de setembro, terça-feira, às 19h. Visitação até 12 de novembro
Onde: Sala Contemporânea Mario Cravo Jr., do Palacete das Artes (Rua da Graça, 284, Graça)
Informações: 3324-8519 e http://www.fundacaocultural.ba.gov.br





--

 


Leia mais

Exposição sobre África e futuros é montada em Salvador



Em 2017 e 2018, a exposição alemã "FAVT: Future Africa Visions in Time" viaja pelo continente africano. Até agora, já foram duas escalas, a primeira em Nairobi (Kenia) e a segunda em Joanesburgo (África do Sul). O projeto tem conceito assinado por Katharina Fink, Storm Janse Van Rensburg e Nadine Siegert – esta última, atual residente do Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia. Por conta desta presença na cidade, uma passagem da mostra em Salvador está agendada. Aqui, ela se transforma em "FABVT: Future Afro Brazil Visions in Time" e, juntamente com o curador local Tiago Sant'Ana, convida projetos artísticos da Bahia para participar deste diálogo e explorar diversas áreas de pesquisa e debates que, criticamente, se empenham em refletir, interpretar, imaginar, intervir, inquietar, traduzir ou antecipar as concepções de "futuros", "temporalidades" e "África". Fotografia, instalação, paisagens sonoras, projeções, texto e performance estão integrados. A abertura acontece no dia 15 de setembro (sexta-feira), às 18h, na Galeria do Goethe-Institut, com entrada franca.

 

A curadoria da edição baiana, feita em dupla por Nadine e Tiago, reúne trabalhos do Coletivo Afrobapho, Danillo Barata, Kitso Lynn Lelliott, Kiluanji Kia Henda, Cláudio Manoel, Laila Rosa, Raphael Bqueer e Virgínia de Medeiros. Na data do vernissage, haverá uma visita guiada com os curadores e a convidada Emi Koide, além de uma performance de abertura do BATUQUE FUTURO_3 (Laila Rosa, Neila Kadhí e Cláudio M.), acompanhada de cinema ao vivo com Danillo Barata. A visitação segue até 6 de outubro.

 

A exposição FAVT já esteve em exibição no Iwalewahaus em 2015 e será realizada em várias cidades até 2019. No início de 2018, estará em Windhoek (Namíbia) e Harare (Zimbábue). Em cada local, ela é acompanhada por uma performance e por ativações que proporcionam uma plataforma de debates e de mútuo engajamento de pesquisadores, artistas e público em geral. Os artistas locais não apenas são convidados a expor seu trabalho, mas também a contá-lo com discursos relacionados a futuros e futurismos. Assim, artistas e pesquisadores, ativistas e acadêmicos fazem um intercâmbio frutífero e crítico sobre conceitos, ideias e visões de tempo e futuro. Originalmente gerados por pesquisadores e artistas convidados da Bayreuth Academy of Advanced African Studies (Alemanha), os questionamentos de base são: quais conceitos de futuro são desenvolvidos em momentos de incerteza e ruptura? Como o futuro é representado e visualizado na arte e na ficção? Em quais caminhos o passado ressoa no futuro? E como nós podemos antecipar alternativas futuras para um presente conturbado?

 

Esta realização tem apoio da Robert Bosch Stiftung, instituição da qual Nadine Siegert é bolsista, e também do Goethe-Institut, Iwalewahaus, Bayreuth Academy of Advanced African Studies e Universitat Bayreuth. É uma realização do Goethe-Institut Salvador, Iwalewahaus e Bayreuth Academy of Advanced African Studies.

 

SOBRE NADINE SIEGERT – Chefe adjunta do Iwalewahaus, museu e centro de pesquisa da Bayreuth Universität (Universidade de Bayreuth, Alemanha), estudou Etnologia, Filosofia e Sociologia na Johannes Gutenbert Universität Mainz (Universidade de Mainz, Alemanha). Em 2006, transferiu-se para a Bayreuth Universität, onde trabalhou como pesquisadora em projetos de pesquisa para artes midiáticas na Iwalewahaus e como curadora de exposições sobre arte contemporânea africana. Em 2013, concluiu doutorado em Arte Contemporânea em Angola, pela Bayreuth International Graduate School of African Studies. Desde 2016, coordena o projeto de pesquisa "African Art History and the Formation of a Modernist Aesthetic" ('História da Arte Africana e a formação de uma Estética Modernista') e investiga a estética socialista na África, especialmente a iconografia de militantes femininas na África lusófona. Suas curadorias de exposições mais recentes, além da "FAVT", desde 2015, foram: "Mashup" (2015) e "Things Fall Apart" (2016).

 

SOBRE TIAGO SANT'ANA – Artista da performance, doutorando em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia. Desenvolve pesquisas em performance e seus possíveis desdobramentos desde 2008. Seus trabalhos como artista imergem no imaginário social, tensões e representações das afrobrasilidades. É integrante do Coletivo OSSO de Performances Urbanas, com quem divide a curadoria e organização da "MOLA – Mostra OSSO Latino Americana de Performances Urbanas" e da "Incorpora – encontros virtuais em performance". Como curador independente, desenvolve projetos que relacionam arte, genealogias e identidades culturais. Foi curador-assistente da 3ª Bienal da Bahia (2014), além de ter organizado outras exposições como "Campo de Batalha" (2017), no Goethe-Institut Salvador. 

 

VILA SUL Oficialmente inaugurado em novembro de 2016, o Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia é o terceiro no âmbito geral das 159 unidades do Goethe-Institut existentes no planeta, e primeiro e único da rede no "sul global", abaixo da Linha do Equador. Sua proposta é de fortalecer interlocuções entre o Brasil e demais países do hemisfério Sul a partir da presença de artistas de todo o mundo. A vinda dos residentes se baseia no seu interesse genuíno em questionamentos que abordem perspectivas do tema ou que promovam o diálogo entre países deste hemisfério. Além de vivenciar a cidade e o estado, os visitantes têm contato com produções e agentes culturais locais, num intercâmbio de referências, experiências e conhecimentos. Entre 2016 e 2017, 31 artistas e intelectuais já experimentaram esta oportunidade. Atualmente, entre agosto e outubro, mais quatro residentes estão hospedados: além de Nadine Siegert, participam o músico e produtor musical alemão Allie; o jornalista e escritor alemão Paul Ingendaay; e a artista visual canadense Sandra Tannous.

 

"FABVT: Future Afro Brazil Visions in Time"

Abertura: 15 de setembro (sexta-feira)

18h: Vernissage

19h: Visita guiada

20h: Performance com BATUQUE FUTURO_3 e Danillo Barata

Visitação: 16 de setembro a 6 de outubro, de segunda a sábado, das 14h às 19h

Onde: Goethe-Institut Salvador-Bahia

(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)

Quanto: Gratuito

 Site: www.goethe.de/bahia

Facebook: www.facebook.com/goethe.bahia

Instagram: @goethe.bahia




--

 


Leia mais
 
Salvador Acontece - Copyright©2007 Salvador Acontece. Todos os direitos reservados. | by TNB-Adaptação:José Mendes ©